A INVENÇÃO DO ZÍPER

Para transformar um boa ideia em um sucesso comercial é preciso persistência.

Com o zíper não foi diferente.

Sendo um material bastante usado na produção de bolsas, traduzimos uma publicação bem interessante do site Cult of Carry sobre a origem do "fecho de correr", patenteado em 1893.

Boa leitura ;)


A história de como o zíper surgiu e sua ascensão ao topo, onde é usado em quase todos os setores hoje, é surpreendentemente complicada.


Elias Howe, o inventor da máquina de costura, foi o primeiro a patentear a ideia de um "fechamento contínuo de roupas" em 1851, mas a popularidade da máquina de costura o impediu de investir no empreendimento.


Até que, Whitcomb L. Judson buscando salvar mundo da tarefa tediosa de abotoar as botas todas as manhãs, que o conceito de zíper foi desenvolvido.


Originalmente chamado de Clasp Locker, o design de Whitcomb L. Judson consistia em duas fileiras de fixadores de gancho e olho com um controle deslizante. No entanto, o controle deslizante original foi mal projetado e rejeitado pelo público. Judson aprimorou seu design, estampando primeiro os grampos de metal no tecido, o que tornou mais fácil a fixação, mas o novo design continuou a abrir inesperadamente e nunca encontrou sucesso comercial.


A patente original do zíper que Judson recebeu em 1893 (Foto: Wikimedia)



Quem inventou o zíper moderno?


O que conhecemos hoje como o zíper moderno foi finalmente criado por Gideon Sunbeck em 1914. Sunbeck, um engenheiro da Suécia, estava trabalhando para a Westinghouse Electric Corporation no projeto Niagra Falls quando foi abordado por Peter Aronson, da Automatic Hook and Eye Company.


Por que Sunbeck deixaria uma posição tão estabelecida para uma empresa menos conhecida sem futuro previsível?


Enquanto visitava a Automatic Hook and Eye Company, Sunbeck conheceu a filha de Aronson, Elvira. Sunbeck ficou apaixonado e ingressou na empresa em um esforço para conquistá-la.


A Automatic Hook and Eye Company mudou-se para Meadville, Pensilvânia, onde foi trabalhar no zíper dos dias modernos sob a engenharia criativa de Sunbeck.


Ele também acabou se casando com Elvira. Mesmo no começo, a história do zíper tinha um fio de romance e sensualidade que ainda hoje flui através dele.


O design de Sunbeck consistia em duas fileiras de dentes entrelaçados reunidos por um controle deslizante que funciona de maneira semelhante à de um saco Ziplock.


No entanto, este modelo, chamado Hookless No. 1, ainda tinha algumas dificuldades para resolver: era caro de fazer e bastante impraticável devido ao seu desgaste no tecido.

A patente Hookless No. 1 da Sunbeck, foi o primeiro zíper que tinha dentes entrelaçados, como nos zíperes que usamos hoje. (Foto: Museu Histórico de Hoboken)


Sunbeck continuou a trabalhar no design, concentrando-se em criar algo fácil de usar e acessível para fabricar.

O que ele inventou é o que agora conhecemos como o zíper moderno.


Quando o primeiro zíper foi usado?


O novo modelo de zíper foi usado pela primeira vez pelo Exército dos EUA em cintos de dinheiro para soldados durante a Primeira Guerra Mundial. Após a guerra, obteve sucesso comercial inicial quando foi usado como fixador para bolsas de tabaco.


O segundo design foi simplesmente chamado de Hookless No. 2 até que a equipe de marketing da BF Goodrich Company lançou a Zipper Boot em 1923, que recebeu esse nome por causa do barulho que fazia quando fechava o zíper.


Pela primeira vez, o zíper estava na moda e muito cobiçado por aqueles que podiam pagar pelo novo calçado revolucionário.


Embora o zíper tenha se tornado comum em botas e bolsas, devido aos componentes metálicos agressivos, tendência a ficar preso e ferrugem, não era uma adição popular à roupa até a introdução do zíper de plástico na década de 1930.


Mesmo assim, zíperes de metal eram às vezes usados ​​para calças masculinas, mas qualquer zíper de material era considerado inadequado para as mulheres devido à insinuação de que as roupas seriam fáceis de remover em caso de necessidade.


A indústria de roupas íntimas ainda tentava usar zíperes, especialmente para espartilhos, mas encontrou resistência por grupos que consideravam o zíper vulgar. No raro caso em que um zíper era usado em um vestido de mulher, ele geralmente era escondido atrás de uma dobra para evitar controvérsias.

Designers ousados, como Elsa Schiaparelli e Edward Molyneux, ousadamente exibiram zíperes em suas peças fashion nas décadas de 1930 e 1940, às vezes quando nem era necessário, para fazer uma afirmação e ser avant-garde.


No final da década de 1930, os militares dos EUA adotaram mais uma vez o zíper, desta vez para seus uniformes durante a Segunda Guerra Mundial. Zíperes de plástico mais modernos foram usados, pois houve uma alta demanda por metal durante esse período. De fato, os regulamentos sobre a produção de zíperes de metal afetaram bastante a empresa Automatic Hook and Eye Company, que já havia mudado seu nome para Talon, Inc.


A cidade de Meadville, Pensilvânia, onde os primeiros zíperes foram produzidos através da fabricação em massa.


Quando a guerra terminou, Talon conseguiu voltar a produzir zíperes, mas a empresa nunca se recuperou completamente. A cidade de Meadville foi devastada, pois a economia local passou a depender da Talon e das fábricas que empregavam a maioria da comunidade.


Apesar de um começo lento e um passado difícil, na década de 1940, o zíper podia ser encontrado em todo o mundo e era especialmente bem recebido na Inglaterra, França e Alemanha.


Quem faz os melhores zíperes hoje?


Com a popularidade global do zíper, surgiram vários concorrentes de produção, incluindo a empresa, o Grupo YKK. Fundada no Japão em 1934, a pequena empresa originalmente fazia zíperes à mão. Nos anos do pós-guerra, a YKK continuou a crescer, enquanto a Talon ainda lutava para recuperar o ímpeto que possuía antes que os regulamentos do governo interrompessem a produção.


Em 1991, o Grupo YKK havia se tornado uma potência global e estava presente em 42 países. Sua presença internacional e padrões de alta qualidade fizeram da YKK a líder da indústria.


A YKK também levou o setor de zíper a novos níveis, oferecendo uma variedade de cores, estilos e materiais. Esses novos recursos permitiram aos designers usar zíperes de novas maneiras criativas.

Embora um dos primeiros problemas com o zíper tenha sido suas falhas de design, a YKK elevou os zíperes a uma nova altura, melhorando o design e garantindo a consistência. A empresa construiu máquinas projetadas especificamente para fabricar zíperes de alta qualidade que ainda são mantidos em segredo até hoje. Toda a fabricação ocorre dentro da YKK, incluindo as caixas usadas para enviar os zíperes.


Um zíper pode literalmente fabricar ou quebrar uma peça de roupa, e o controle de qualidade da YKK aumentou seu domínio no mercado, pois os proprietários dos produtos começaram a depender de sua confiabilidade.


A YKK, líder na fabricação de zíper, mudou a indústria com seu design moderno, durabilidade e variedade de estilos.


Seja por função ou moda, o zíper é uma característica comum em uma variedade de itens do cotidiano e, liderado pelo Grupo YKK, cresceu em uma indústria de 13 bilhões de dólares por ano. A YKK é considerada a melhor do ramo e produz mais de sete milhões de zíperes de alta qualidade a cad