ARTIGIANI DEL FUTURO: ALARCON ATELIER


Mesmo com distanciamento, a Mastri segue aumentando a família de gente que acredita no trabalho artesanal, no saber fazer e incentiva o trabalho feito por aqui! Claro que isso só é possível através da internet - mas já é o suficiente, e somos gratas, pela oportunidade de novos encontros.


Foi assim que encontramos a Alarcon Atelier, uma marca que produz objetos para carregar objetos, com personalidade. O melhor deste encontro foi saber que quem está por trás da marca é uma dessas pessoas que também aprecia o saber fazer e se encantou com a ideia de conseguir, ela mesma, dar forma a objetos: Gabriela Alarcon.


Foi instantâneo o desejo de convidá-la a participar do nosso quadro ARTIGIANI DEL FUTURO, que traz histórias para vocês conhecerem e se inspirarem. E assim seguimos, conversando, trocando experiências e compartilhando, movimentando as engrenagens e fazendo a máquina andar, porque continuamos acreditando que o futuro é esse, coletivo e colaborativo....


Confira abaixo nossa entrevista com a querida Gabi.


A marca







"O nome é uma junção do meu sobrenome, Alarcon, com a palavra Atelier, que pra mim revela muito do que tem por trás da marca: experimentação."

História

Conta pra gente um pouquinho sobre o caminho percorrido até nascer o Alarcon Atelier, como surgiu a ideia de ser empreendedora e o propósito do seu negócio.

GA: Acho que não existe muito falar da origem de uma marca sem falar de quem está por trás dela. Então vamos lá. Eu, Gabriela, tenho 30 anos, sou de e vivo em Curitiba, e sou arquiteta de formação. Depois de formada trabalhei cerca de 4 anos em escritório, com projetos de arquitetura e interiores, mas de certa forma me sentia um tanto distante do projeto e da obra em si. Nesse tempo trabalhei bastante também com design de mobiliário, mas como a produção ficava na indústria, ainda sentia uma espécie de lacuna entre mim e o próprio objeto. No meio disso, surgiu uma ideia de desenhar bolsas, mas que sempre fui deixando de lado por não ter tempo. Tempo...

Um tempo depois de ter deixado o escritório em que trabalhava, decidi experimentar. Fiz um estágio curto numa marca, de Curitiba também, em que a própria designer produzia a maior parte das peças. Me encantei com a ideia de conseguir eu mesma dar forma a objetos, e foi o pontapé que precisava.


Uns meses depois me inscrevi num curso de Confecção de Bolsas no Senai, e fui passar uns meses em São Paulo. Quando voltei (isso foi em 2018), comprei máquinas, materiais e decidi experimentar por mim mesma. Como nunca quis utilizar modelos prontos, tudo foi, e é, muito experimental. Os primeiros projetos foram bem difíceis, mas de certa forma conseguia ver aquilo virando algo, e persisti. Depois de alguns meses, consegui fechar o primeiro desenho, e vendi algumas peças pra familiares e conhecidos, o que me deu uma certa motivação para continuar. Depois disso, foi quase um ano só criando os primeiros produtos, testando ideias, e vendendo uma ou outra peça. No finzinho de 2019, começo de 2020, encontrei a pessoa certa para produzir as peças que havia desenhado. Montei o site e comecei a estruturar tudo como uma empresa mesmo. Então, apesar do projeto em si existir há anos, a marca existe, como empresa, há aproximadamente um ano.


Sobre o propósito do negócio, foi um meio que encontrei de me expressar, de me desafiar a desenhar e criar, e trabalhar com algo que me dá prazer. Mas, a medida em que as trocas vão acontecendo, e as pessoas vão se identificando com as peças, o propósito se expande. A ideia é oferecer objetos bonitos, interessantes, inusitados, feitos com muito cuidado e carinho para que durem muitos anos.


O nome da marca é uma junção do meu sobrenome, Alarcon, com a palavra Atelier, que pra mim revela muito que tem por trás da marca: muita experimentação.



Processo Produtivo

Como é o processo produtivo da marca, em quais etapas você se envolve mais ou qual delas lhe dá maior prazer?


GA: Como comentei, no início eu mesma produzia todas as peças, mas logo já notei que não é bem a minha praia. Agora, toda a produção é feita por um parceiro, super cuidadoso e talentoso, que trabalha com isso há muitos anos. Atualmente eu administro a marca e desenvolvo todos os desenhos. A parte de criação é a que mais me instiga e me dá prazer. Eu desenvolvo os desenhos, modelos em papel e protótipos em couro. E como não consigo desvincular o desenho do objeto, a modelagem é toda feita por mim também. :)




Inspiração

Em que você se inspira para criar novos produtos? O lema "objetos para carregar objetos" representa uma própria inspiração?


GA: Acho que meu processo criativo é uma associação de um trabalho de pesquisa, análise de materiais, busca de referências, listagem de necessidades práticas; com algo mais livre, que envolve me permitir brincar, errar, ser curiosa. É algo que pra mim só é possível em meio a um certo esforço ativo de me propor a pesquisar e criar, dedicando tempo. E é questão de prática também, quanto mais pratico e me envolvo, mais ideias vêm “do nada”. E sobre a inspiração, as referências são mais indiretas do que diretas. Busco sempre estar alimentando-as com coisas que me interessam, como arte minimalista, arquitetura, design e um pouco de moda. E aí entra o nosso lema, acho que pela minha formação, sempre pensei nas bolsas (e outros acessórios) enquanto design de produto, e menos como moda: pra mim são objetos, cuja função mágica é carregar outros objetos. São objetos que nos acompanham em muitos momentos, e por isso pra mim são tão especiais.


"Descartamos excessos e criamos objetos essenciais"



Potencial

Quais são as principais potencialidades e fraquezas de sua empresa?


GA: Acho que a principal potencialidade é o destaque que os desenhos simples e precisos das peças oferecem. Nesse momento, vejo como fraqueza a dimensão atual do negócio, ainda pequeno, em face a atual situação do país.



Dicas da Gabi

O que diria a alguém que está pensando em iniciar um negócio?


GA: Humm... que difícil. Acho que acreditar na sua própria visão.



Onde Comprar

E finalmente, nos diga onde podemos encontrar suas peças a venda, quais são suas redes sociais e os canais de atendimento.


GA: As peças estão à venda no nosso site www.alarconatelier.com. Para falar conosco, só enviar mensagens no Instagram @alarcon.atelier. Em lojas físicas, estamos entrando super em breve na Casa Reviva Leblon, no Rio de Janeiro, e logo mais divulgaremos uma loja em São Paulo capital.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo