COSTURA EM COURO: a mão ou máquina

Atualizado: Jul 24

"Qual máquina preciso ter para começar produzir bolsas em couro?"

"Máquina de costura doméstica costura couro?"

"Quero produzir bolsas artesanais, mas se usar máquina no processo ainda assim ela será artesanal?"


Para te ajudar com essas perguntas, organizamos as informações abaixo sobre costura em couro.


Mas começar falando direto da costura, seria pular etapas, e isso não é legal... isso não nos leva a produzir uma bolsa de qualidade. A qualidade está relacionada com tudo que envolve a produção da peça, todo o processo, pois todas as tarefas imprimem características ao produto.


O processo produtivo de bolsas e acessórios em couro pode ser artesanal ou industrial.


Algumas marcas de luxo resistiram à massificação e mantém o processo artesanal, como a francesa Hermès, Desde que nasceu, a grife sempre se preocupou em entregar produtos exclusivos e feitos à mão onde cada item é fruto do trabalho de um artesão que se dedicou exclusivamente àquele artefato. Os dados de dez/2019 mostram um total de 5.200 artesãos alimentando a criatividade da casa, distribuídos em quinze ofícios artesanais.



Artesanal ou não, todo processo é composto da modelagem, corte, costura, montagem e finalização da peça.


Na etapa de modelagem se realiza toda a construção do produto em si, a maneira ao qual o produto será disponibilizado no restante de todo processo produtivo. Portanto é uma etapa importante e ignora-la poderá fazer você perder tempo e dinheiro em outras etapas. A modelagem pode ser feita manualmente ou no computador, com auxilio de software específico.

O corte é feito a mão com lâminas bem afiadas presentes em cortadores, estiletes e facas de corte, ou por máquinas específicas, como balancim hidráulico ou eletrônico.

O couro tem formatos diferentes e partes menos nobres que não devem ser utilizadas. Para fazer o corte, é preciso experiência para fazer o melhor encaixe da modelagem no couro, evitando desperdícios, e, se manual, de um pouquinho de força no braço para cortar peça por peça.


Todas as partes da bolsa precisam ser unidas com cola, fita adesiva ou pinças, antes de serem costuradas. Do contrário, a costura não sairá perfeita.


Agora prepara-se para a costura!


O couro pode ser costurado a mão ou em máquina.

O ponto-sela, ou ponto-seleiro, é feito com fio encerado e agulhas de ponta redonda que se cruzam em furos feitos no couro com vazadores, sovelas ou cinzéis, e aplicado na costura manual do couro pela maioria dos artesãos do mundo inteiro. Você pode começar assim...


Ao lado, a arte da costura manual, por Will Pedrosa e abaixo mãos femininas na oficina de couro Hermès.




Para ser costurado em máquina, estas devem ser adequadas para este tipo de material.


Obviamente, se estamos lidando com couro fino, não há limitações, ou seja, ele não requer um motor com muita força, basta usar agulha e linha adequadas. Agulhas de numeração 14 a 18, linhas de poliéster ou poliamida são essenciais. O pé calcador de teflon ou calcador rodízio ajudarão no deslize do material.


Essas adaptações permitem que máquinas domésticas costurem couro, mesmo sendo de transporte simples.


As máquinas de costura plana, ou industrial reta, também podem, e são muito usadas nas costura de bolsas e acessórios em couro. Há modelos com transporte simples, duplo e até triplo, que facilitam o "transporte" do material enquanto é costurado. A limitação deste tipo de máquina (reta) está mais relacionada ao fato dela não ter braço livre, o que dificulta a costura em determinadas partes da bolsa. Nestes casos, uma solução pode ser mesclar a costura manual e a industrial na mesma peça,


Mas, teste antes!


Ajustar a largura do ponto e tensão do fio é necessário. Quanto mais grosso for o material, menor deve ser a tensão. Comece com projetos simples, e teste o ponto, a tensão, a agulha, a linha e o pé calcador em um retalho, antes de começar a costura.


As máquinas de costura com braço livre estão entre as mais usadas em artigos de couro, porque permitem girar uma bolsa ou mala ou sapato, enquanto costuram. As máquinas de costura em coluna, ou girafa, favorecem a entrada de cima para poder costurar fundos, sacos, artigos tubulares ou similares, girando de baixo para cima ou vice-versa.


As máquinas de costura para couro devem, no entanto, ter um requisito fundamental, chamado transporte triplo, precisamente porque esse tipo de mecânica permite que o couro ou materiais semelhantes possam caminhar, deslizar e, portanto, sejam transportados pela máquina enquanto está sendo costurado.


Se os projetos a serem implementados são industriais ou em larga escala, é recomendado o investimento em máquinas de transporte triplo, onde não há risco do material não deslizar facilmente e garantir que as costuras sejam sempre homogêneas e resistentes.


O que determina se um produto é artesanal ou industrializado é seu processo produtivo, ou seja, como foi a maior parte do seu processo de fabricação: manual ou mecânico.


“Produtos artesanais são aqueles confeccionados por artesãos, seja totalmente a mão, com o uso de ferramentas ou até mesmo por meios mecânicos, desde que a contribuição direta manual do artesão permaneça como o componente mais substancial do produto acabado. Essas peças são produzidas sem restrição em termos de quantidade e com o uso de matérias-primas de recursos sustentáveis. A natureza especial dos produtos artesanais deriva de suas características distintas, que podem ser utilitárias, estéticas, artísticas, criativas, de caráter cultural e simbólicas e significativas do ponto de vista social.” (UNESCO, 1997, apud BORGES, 2012: p. 21)



"Não existe uma máquina que faça tudo. Além disso são necessários alguns acessórios para determinadas costuras. Eu tenho máquina de costura de transporte triplo, mas para costurar tecidos finos, como os forros, eu uso uma doméstica antiga." Antonio Artur Amodio, artesão.


Existem muitas máquinas familiares no mercado que podem funcionar bem, mas sugerimos levar em consideração alguns nomes: Pfaff, Dürkopp Adler, Juki, Zoje, Brother, Jack, Singer, Lanmax. SunSpecial.


Referências:

SENAI | SEBRAE | Hermès Paris | Macchina da cucire | Dürkopp Adler AG | Pinterest







© 2015 by Gisele Germany

Mastri é um ateliê-escola de produção artesanal e modelagem de acessórios em couro